fbpx

Internet das coisas: quais as oportunidades para empresas de provedores de internet?

4 minutos para ler

Uma das tecnologias mais relevantes para a modernidade é a internet das coisas (IoT). É uma das soluções mais relevantes no contexto da transformação digital e deve ser alvo de investimento de muitas empresas nos próximos anos. Nesse sentido, é necessário que cada gestor entenda bem como a IoT pode impactar o seu negócio para aproveitar essa tendência e capitalizar mais e tornar sua empresa mais competitiva..

É importante  compreender, por exemplo, a relação entre a internet das coisas e provedor de internet.   Assim, a  gestão será capaz de se adaptar a essa inovação, obter os melhores resultados para os clientes e aumentar o faturamento. Assim, é possível expandir o negócio e atingir mais pessoas.

Continue a leitura e saiba mais sobre a relação entre internet das coisas e provedor de internet!

O que é a internet das coisas?

O termo internet das coisas descreve a tecnologia de rede de sensores sem fio. Trata-se de um conjunto de componentes acoplados em objetos do dia a dia que permitem que esses mesmos objetos se comuniquem via internet. A partir desses sensores e de uma central, é possível garantir que a conectividade seja garantida para além dos dispositivos comuns, como computador, notebook e smartphones.

Dessa forma, obtém-se inteligência e capacidade de conexão em equipamentos comuns do cotidiano, como geladeira, lixeira, carro etc. Esses agentes ganham autonomia para tomar decisões e oferecer maior capacidade de integração, dessa forma otimizando a vida dos usuários.

Geladeiras, por exemplo, se conectam com celulares que, por sua vez, conversam com relógios. Cada sensor faz com que as funções dos objetos sejam otimizadas com automação e uso de dados. É fundamental destacar que esse paradigma envolve a necessidade de acesso à internet de qualidade, com o máximo possível de segurança, inclusive.

Como os provedores de internet podem se beneficiar da Internet das Coisas?

Provedores de internet dispõem de grandes oportunidades com o surgimento do mercado de internet das coisas.

Inicialmente, eles podem aproveitar o fato de que mais usuários estão interessados no assunto e oferecer planos de conexão mais abrangentes para ajudar as pessoas no uso dessa tecnologia. É preciso contar com uma conexão estável e consistente para que a comunicação entre sensores e central seja estabelecida em tempo real, sem atrasos. Logo, isso irá intensificar ainda mais o uso da internet de fibra óptica.

Assim, é importante apresentar os melhores planos e também ajudar os consumidores a obterem o melhor da internet deles com um apoio consultivo.

Da mesma forma, é possível aproveitar essa tendência para vender maior proteção de dados e pacotes mais seguros que garantam a melhor experiência para as pessoas. Considerando que a segurança é um desafio para a IoT, as empresas devem apresentar o melhor suporte para essa questão, com profissionais especializados a fim de auxiliar devidamente os clientes.

Ademais, é viável também oferecer manutenção dos sensores, de modo a garantir a qualidade e eficácia deles nos objetos cotidianos.

A outra oportunidade é a otimização dos próprios processos de gestão internos. Ou seja, o provedor de internet pode não somente disponibilizar assistência técnica para a internet das coisas, como também utilizar os sensores para otimizar a gestão interna. Afinal, eles envolvem a coleta de dados de modo a melhorar a tomada de decisão e gerar maior controle para os líderes.

Ao utilizar a IoT internamente, os gestores vão modernizar o ambiente de trabalho, descentralizando as decisões internas e contando com diversos dispositivos para uma tomada de decisão mais precisa e ágil. Assim, é possível chegar a um escritório inteligente e integrado, com monitoramento constante das operações e melhores condições de uso dos equipamentos, com processos automatizados.

Como a internet das coisas vem crescendo ao longo dos últimos anos?

A internet das coisas tem crescido em uma escala exponencial. Isso é traduzido na divisão da tecnologia em diversas aplicações: na saúde, no agronegócio, na segurança, na indústria e em muitos outros contextos.

Estima-se que o número de empresas utilizando IoT cresceu de 13% em 2014 para 25% atualmente, segundo a McKinsey.

Entender a relação entre internet das coisas e provedor de internet é crucial para que esses profissionais consigam se adaptar à inovação. Com a devida compreensão de como se posicionar e como apresentar assistência, os provedores vão conseguir se destacar no mercado, oferecer o melhor serviço aos clientes e faturar cada vez mais.

Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar com seus amigos em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe um comentário