fbpx

Cybersecurity: como proteger o seu provedor de hackers?

cybersecurity
6 minutos para ler

Uma realidade inafastável vivida pelos provedores de internet é prover proteção aos dados pessoais fornecidos por seus clientes. Isso só é possível mediante a implementação de protocolos bem definidos de segurança. Estamos falando de cybersecurity. Sem ela, dificilmente a segurança das informações detidas por um provedor pode ser assegurada.

Neste artigo falaremos exatamente sobre esse tema. Ao ler este conteúdo, você ficará mais informado sobre o conceito que permeia o tema, bem como sobre as consequências de uma invasão bem-sucedida.

Para ajudá-lo ainda mais com a proteção em seu provedor, serão apresentadas as principais técnicas usadas na segurança dos dados transacionados. Não espera mais e continue a leitura agora mesmo!

O que é cybersecurity?

Com a crescente em relação à presença digital das empresas e a atuação dos indivíduos, torna-se cada vez maior a necessidade de empresas de investir na proteção dos dados de seus clientes. Isso é feito por meio da cybersecurity, que nada mais é do que a prática de implementar procedimentos que visam a proteção de sistemas e redes contra-ataques digitais.

Um dos tipos de ciberataques mais praticados contra provedores de internet é o DDoS. Esse tipo de ataque consiste em criminosos usarem várias máquinas para enviar solicitações a um servidor e sobrecarregá-lo, dessa forma os seus usuários verdadeiros não conseguem utilizar a internet.

Adicionalmente, existe também a necessidade de se adequar aos padrões de salvaguarda dos dados pessoais de clientes. Essa diretriz é dada pela nova LGPD. Ela já está em vigor no Brasil e, quanto antes as empresas atenderem suas especificações, mais preparadas contra prejuízos elas estarão.

Quais são as consequências de uma invasão?

Os prejuízos causados por uma invasão, furto e exposição de dados podem ser incalculáveis. Isso se dá porque a imagem de um provedor pode sofrer desgastes até mesmo irreparáveis. Além disso, existe a implicação financeira, o que traz prejuízos profundos a uma organização.

Por essas razões, o ideal é pensar na segurança dos dados armazenados desde sempre. Por isso, vale a pena conhecer as proteções que você já pode aplicar no seu negócio e adotá-las o quanto antes possível.

Como implementar a cybersecurity em um provedor de internet?

A seguir, conheça as principais técnicas desenvolvidas no âmbito da segurança da informação que você pode adotar.

Criptografia

Uma das formas mais eficientes de implantar processos que tenham a finalidade na segurança de um provedor é a adoção de criptografia. Trata-se de um tipo de comunicação que ocorre em forma de código que é aplicado a uma informação remetente. Para que o destinatário possa entender a mensagem, será necessário ter a chave que faz o processo inverso: a descriptografia.

Esse sistema de troca de dados é extremamente útil, pois as informações podem permanecer intactas mesmo nos casos em que existe uma invasão. Isso é possível graças ao conceito de chave de criptografia. Ela é responsável por “embaralhar” a mensagem quando de seu envio, fazendo com que ela permaneça segura mesmo quando ocorre uma interceptação.

Políticas de segurança

Um ponto muito importante e que jamais deve ser esquecido é que todas as empresas são feitas por pessoas. E isso também se aplica aos provedores de internet (logicamente). Assim, é conveniente que todos os funcionários sejam orientados sobre o que devem e o que não devem fazer.

As diretrizes sobre o comportamento organizacional ao nível de segurança devem ser dadas por uma política muito bem-definida. Ela precisa ser apresentada a todos os colaboradores quando de seu ingresso na companhia e treinamentos de reciclagem devem ser constantemente ministrados como forma de fortalecer a conduta esperada.

Certificados digitais

Essa é uma tecnologia de segurança que também usa de criptografia para assegurar a autenticidade dos dados. Sua adoção se deu de forma tímida inicialmente, mas hoje é largamente usada como forma de assinar documentos digitalmente e lhes conferir a autenticidade esperada.

Assim, o uso de certificados digitais também é uma prática que ajuda a manter a segurança dos dados em um provedor de internet. Outro ponto muito positivo é passar a imagem de maturidade digital para os clientes, pois empresas que têm esse procedimento incorporado como prática de trabalho são capazes de passar uma imagem muito mais positiva ao mercado.

VPN

A sigla vem do inglês e sua transcrição é virtual private network, ou rede virtual privada em português. Trata-se de uma espécie de “túnel” de dados no qual as informações podem trafegar de uma forma segura, sem interceptações. É uma tecnologia que pode ter grandes proveitos em um provedor de acesso à internet.

No entanto, sua implementação é indicada para casos em que existe a necessidade de acessar informações de forma remota, à distância. É o caso de funcionários que exercem parte (ou todo) do seu trabalho de outro local que não a sede da empresa. No provedor, a segurança pode ser provida por um time de TI e para casos de acesso remoto, a VPN pode ser usada para garantir mais confiabilidade ao processo.

Backups em nuvem

Ainda que todas as medidas de cybersecurity sejam adotadas e implementadas, não há como dar garantias de 100% que não ocorrerá nenhuma invasão. A razão para isso é a própria evolução da tecnologia que faz com que métodos antigos sejam frequentemente substituídos por novas técnicas.

Dessa forma, uma maneira de implantar uma camada extra de proteção aos dados é tendo a prática de realizar backups constantes das informações a serem protegidas. Caso algum imprevisto aconteça e os dados sejam perdidos, é perfeitamente possível recuperá-los.

Ponto de atenção deve ser dispensado ao modo como se faz essa cópia de segurança das informações: o ideal é que seja feita em nuvem, pois se as mídias físicas forem prejudicadas, ainda será possível recuperar todos os arquivos perdidos.

Implantar a cybersecurity em provedores de internet é extremamente necessário. Muitas informações pessoais de diversos clientes ficam armazenadas na base de dados do provedor e deixá-los expostos a ataques é (no mínimo) um ato falho. Por isso, deve-se implementar os métodos de segurança o quanto antes, pois a demora nessa iniciativa pode custar caro. Conte com a MK Solutions para prover auxílio sobre as melhores tecnologias de proteção que seu provedor pode adotar.

Gostou do conteúdo? Então, entre em contato e converse com um de nossos consultores para esclarecer melhor sobre as possibilidades de proteção para os dados de seu provedor!

Você também pode gostar

Deixe um comentário