fbpx

Tecnologia 5G: como se preparar para esta revolução?

11 minutos para ler

O mundo corporativo está apostando cada vez mais na transformação digital e, consequentemente, na acessibilidade. Essa urgência é reforçada pelo surgimento do consumidor 2.0, que usa a Internet para diferentes fins (como na compra de produtos e utilização de serviços virtuais).

Em outras palavras, os avanços tecnológicos trouxeram muitas praticidades e comodidades às pessoas, que podem resolver inúmeras situações de qualquer lugar usando apenas o celular, por exemplo. Por isso, quem atua com a internet precisa estar bastante atento às tendências do setor.

Ainda que o caminho para o Brasil nesse cenário seja longo, não se pode ignorar que a tecnologia 5G está prestes a se tornar amplamente adotada em diversos outros países. Ficou interessado em saber mais sobre o 5G e como essa tecnologia vai impactar os provedores de Internet? Continue a leitura para ficar por dentro do tema!

O que é a tecnologia 5G?

O 5G consiste na quinta geração de tecnologias voltadas para a comunicação sem fio, apresentando  diferenças significativas em relação ao 4G.

Além da maior velocidade, o 5G tem uma menor latência, ou seja, leva menos tempo para enviar um pacote de dados. Essas e outras características vão possibilitar a conexão de uma quantidade maior de dispositivos, como eletrodomésticos, automóveis e máquinas industriais, intensificando o fenômeno da internet das coisas.

O 5G também impacta diretamente o consumo de energia dos dispositivos. Uma bateria, por exemplo, pode ter o seu consumo reduzido em torno de 10% (e esse fator contribui diretamente para promover a sustentabilidade ambiental). Entre os setores que serão afetados por essa tecnologia, podemos citar o agronegócio, a medicina e artigos esportivos.

Como funciona o 5G?

Assim como as gerações anteriores, o funcionamento do 5G é baseado em ondas de rádio. No entanto, há uma diferença significativa no espectro de atuação, que abrange os três seguintes intervalos:

  • 600 e 700 MHz;
  • 26 e 28 GHz;
  • 38 e 42 GHz.

Vale destacar que o 5G aproveita bastante a infraestrutura já existente. Além disso, há uma otimização na utilização das ondas de rádio, sendo que, em vez de o sinal ser emitido em todas as direções, o 5G consegue focalizar esse sinal. Isso é determinado em função da demanda dos dispositivos por conexão com a rede, o que ajuda a minimizar desperdícios.

Quais as principais tendências do 5G para a empresa de provedor de Internet?

Empresas provedoras de Internet têm muito a ganhar com a tecnologia 5G. Para isso, elas precisam estar atentas a todas as tendências e possibilidades que surgirem com essa nova tecnologia, para que possam oferecer um serviço de qualidade aos seus clientes residenciais e corporativos.

Acompanhe as subseções a seguir e entenda melhor as soluções que podem usar a tecnologia 5G!

Inteligência Artificial

Embora ela já seja usada bastante atualmente, a Inteligência Artificial (ou IA) pode ser usada em uma escala ainda maior com o 5G. Como haverá uma maior velocidade de tráfego de dados e uma menor latência, é possível, por exemplo, que um médico cirurgião controle remotamente um robô, de modo que este consiga operar pacientes, mitigando o risco de erro humano no procedimento.

Os estudos e pesquisas na área de IA indicam uma tendência para o desenvolvimento, e provavelmente vão contribuir muito para que novas soluções apareçam para sanar problemas que hoje são difíceis ou quase impossíveis de lidar.

Dentro da Inteligência Artificial existe o Machine Learning, ou aprendizado de máquina. A tecnologia 5G fará com que essa área também se desenvolva bastante, no tocante à concepção de soluções cada vez mais inteligentes.

A Indústria 4.0, por exemplo, se beneficiará bastante do Machine Learning, uma vez que os seus equipamentos serão cada vez menos dependentes da mão de obra humana, já que este passará a operar essas máquinas remotamente.

Games

Quem joga online precisa de uma boa Internet, principalmente na hora de executar comandos específicos com a menor latência possível, bem como se comunicar com outros jogadores.

No Brasil, o mercado de games movimenta bilhões de reais anualmente, logo, a tecnologia 5G pode ser um grande estímulo ao setor, uma vez que, com o passar do tempo, passará a promover uma maior inclusão digital, visto o aumento na área de cobertura e a redução no custo de contratação de uma empresa provedora de Internet.

Substituição do rádio pela fibra óptica

É impossível falar em tecnologia 5G sem mencionar o uso da fibra óptica. Em comparação aos cabos de rede tradicionais, tem menor perda de dados, além da grande velocidade de fluxo, uma vez que as informações percorrem fios feitos com vidro em vez de cobre.

A Internet a rádio, no entanto, embora seja inferior em termos de qualidade, ainda é utilizada em regiões de difícil acesso e carentes de uma boa infraestrutura de rede. Entretanto, a tendência é que ocorra a migração de uma tecnologia para a outra.

Sistemas automatizados

A automação tem por finalidade otimizar processos e tornar as atividades mais produtivas em uma empresa, independentemente do setor. No tocante a provedores de Internet, isso se torna cada vez mais essencial, conforme a rede de conexões se expande. Para uma boa gestão de todas as atividades, é preciso que um software tenha como características:

  • fazer o monitoramento de toda a fibra óptica;
  • gerenciar as ordens de serviço;
  • lidar com o atendimento e relacionamento com o cliente;
  • gerenciar com rapidez, precisão e segurança as rotinas contábeis e financeiras da empresa provedora de Internet.

Casas e cidades inteligentes

Já imaginou chegar em casa e o ar-condicionado já estar ligado na temperatura que você programou? Ou ainda, o quão seria cômodo a sua geladeira se comunicar com o supermercado mais próximo para comprar itens que estão faltando?

Esses são apenas dois exemplos de como o 5G pode expandir o uso da automação, de modo que casas e cidades inteligentes sejam uma realidade palpável para um número cada vez maior de pessoas.

Vale destacar que essa é uma demanda crescente, visto que as pessoas migram continuamente do campo para a cidade. Portanto, é preciso desenhar uma infraestrutura de rede que seja capaz de suportar a conexão de muitos dispositivos, sempre prezando pela velocidade, baixa latência, disponibilidade e segurança de dados.

Este último é um dos componentes mais importantes, visto que é preciso investir massivamente em dispositivos de Internet das Coisas que sejam de fato seguros, no tocante ao armazenamento de informações, evitando a ação de criminosos virtuais.

Armazenamento em nuvem

Complementando o que foi mencionado há pouco, é preciso guardar essa grande quantidade de informações em um lugar seguro. Até o momento, a nuvem ainda é amplamente utilizada, uma vez que conta com recursos de segurança e proteção de dados como a criptografia e o backup automático.

No entanto, é provável que ela se torne insuficiente no futuro para armazenar tantas informações, principalmente relacionadas às casas e cidades inteligentes.

Nesse sentido, uma solução interessante que surge é a computação de borda, ou edge computing. Basicamente, funciona da seguinte forma: em vez de os dados serem armazenados e processados em um data center distante de uma casa ou cidade, por exemplo, haverá uma espécie de mini servidor próximo à fonte desses dados, realizando o processamento e o armazenamento de forma mais rápida.

Como lidar com tantos dados

Com a consolidação do 5G, as empresas provedoras de Internet precisam saber lidar com esses desafios, uma vez que o volume de dados enviados para a nuvem tende a crescer consideravelmente. Além das casas e cidades inteligentes, indústrias e diversas outras empresas também produzirão uma infinidade de informações.

Sem uma rede robusta, haverá o risco de problemas relacionados com velocidade e latência, o que pode causar sérios prejuízos. Imagine, por exemplo, que um robô está operando um paciente.

Se por um curto intervalo de tempo ocorrer uma queda na Internet ou uma latência maior do que a média, todo o procedimento pode ficar comprometido. Para evitar esse tipo de situação, deve-se pensar em um projeto de infraestrutura que seja de fato robusto e capaz de lidar com esse grande fluxo de dados.

Maior número de pessoas conectadas

Tecnologias anteriores ao 5G trouxeram bastante inclusão digital, uma vez que, conforme o tempo passa, os preços se tornam mais acessíveis para a população. Em um primeiro momento não será barato utilizar o 5G, mas a tendência é que aumente o número de pessoas conectadas, o que implicará em diversas facilidades e comodidades.

 É Importante ressaltar a importância de armazenar esse grande volume de dados gerados com segurança. Essa é uma responsabilidade que cabe também aos usuários da rede, que devem tomar alguns cuidados básicos na hora de inserir informações que serão transmitidas pela Internet.

Conforme o 5G se consolida, criminosos virtuais encontram terreno propício para praticar atos delituosos. Usar senhas fortes, por exemplo, é uma forma simples de os usuários protegerem as suas informações e, com isso, usufruir o máximo possível da sua experiência de conectividade.

Dispositivos móveis

No início, a Internet era usada apenas por computadores. No entanto, com o passar do tempo, celulares, tablets e tantos outros dispositivos móveis passaram a se tornar conectados, facilitando bastante a vida de pessoas e empresas.

Um colaborador que estiver em viagem, por exemplo, pode se comunicar com a equipe, desde que tenha algum aparelho conectado à Internet. Em outras palavras, o 5G vai acabar de vez com a dependência geográfica que as companhias podem ter em relação às suas operações.

O uso crescente de dispositivos mobile também ajuda as empresas a ter uma melhor comunicação com os seus clientes. Por meio de aplicativos de mensagens e chatbots de atendimento é possível resolver inúmeras demandas dos consumidores, visto que estes não são como os compradores do passado.

Ou seja, o aumento da conectividade fez com que o usuário tivesse acesso fácil à informação, de modo a obter avaliações de outros clientes sobre o produto ou serviço de uma empresa, bem como a possibilidade de comparar preços e realizar compras sem precisar sair de casa.

Tecnologia DWDM

Sabia que existem empresas que, devido à necessidade, usam a tecnologia 10G? Mesmo assim, ela não está mais suprindo as demandas do negócio, o que exige a criação de novas soluções. O custo para implantar o 10G, obviamente é bastante alto, fazendo com que ela não seja amplamente usada.

Uma das formas de resolver esse problema das organizações é a tecnologia DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing). Funciona basicamente assim: em um mesmo cabo de fibra óptica, passam feixes de luz com diferentes comprimentos de onda, o que acarreta vantagens como:

  • redução de custos nos equipamentos usados na infraestrutura;
  • inclusão de sistemas responsáveis pela correção de erros;
  • maior capacidade de transmissão.

Pagamentos online

A tendência é que os clientes de uma empresa provedora de Internet usem cada vez menos os meios convencionais de pagamento, optando por opções online. Tal procedimento é mais rápido e evita o deslocamento da pessoa e a impressão de faturas em papel.

Nesse sentido, é importante contar com soluções que possibilitem comodidades aos clientes na hora de pagar pelo serviço. Para isso, um procedimento indispensável é recorrer a uma integração bancária, que é responsável por proporcionar toda a praticidade, confiabilidade e segurança que a operação exige.

Produtos com alto valor agregado

Ainda é comum que as empresas provedoras de Internet vendam pacotes de serviços, como telefone e TV. No entanto, hoje é possível incluir várias opções adicionais, como armazenamento em nuvem e streaming. Sem que o cliente precise pagar muito, ele passa a contratar uma gama maior de serviços o que contribui bastante na sua fidelização. Isso é algo que só tende a crescer com a popularização do 5G.

A tecnologia 5G tem velocidade bem mais elevada em comparação com o 4G. Para quem tem empresa de provedor de Internet, é preciso estar atento às tendências que apresentamos ao longo do texto, uma vez que elas trarão competitividade, bem como maior alinhamento tecnológico e satisfação dos consumidores, que demandam cada vez mais qualidade e valor agregado nos serviços.

Gostou deste conteúdo? Continue então em nosso blog e aproveite para conhecer os 4 erros na gestão de provedores de Internet que você deve evitar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário