6 dicas de gestão financeira para provedores de internet

7 minutos para ler

As finanças são uma parte essencial e indispensável de qualquer empresa. O planejamento financeiro nos negócios é utilizado para projetar resultados futuros e auxiliar na tomada de decisões sobre a melhor forma de usar os recursos da empresa e necessidades, buscando atingir objetivos de curto, médio e longo prazo.

Como o planejamento envolve olhar para o futuro, esse é um processo altamente analítico e que deve ser apoiado por um controle preciso de dados e indicadores. Neste artigo trazemos 6 dicas essenciais de gestão financeira para provedores de internet (ISP). Acompanhe!

1. Diferencie receitas e despesas recorrentes das não recorrentes

Os provedores de internet têm uma vantagem considerável para o planejamento financeiro quando comparados a outros tipos de negócio, isto é, certa previsibilidade das receitas e despesas.

Como seus clientes pagam mensalmente pelo serviço contratado, os provedores têm recorrência na maior parte do faturamento, com isso é garantida uma segurança maior à empresa para comprometimento com despesas, sejam elas operacionais ou de financiamento.

Para aproveitar ao máximo essa vantagem, contudo, você deve olhar separadamente para as receitas recorrentes e não recorrentes do seu provedor.

Desse modo, você poderá planejar suas despesas, principalmente, com base na parcela recorrente do faturamento e diminuir muito o risco de ter prejuízo operacional.

Da mesma forma, é importante monitorar exatamente quais são os gastos recorrentes e os não recorrentes da empresa. Com isso, você poderá se proteger contra imprevistos, como furto de equipamentos, defeitos inesperados e reparos emergenciais, garantindo o sucesso financeiro do seu provedor de internet.

2. Faça um controle do fluxo de caixa

Monitorar o fluxo de caixa é ainda mais importante do que as receitas e despesas, pois considera apenas os valores que efetivamente entraram e saíram do caixa da empresa.

Afinal, se um cliente atrasa uma fatura, apesar do valor ser contabilizado como receita, ainda não está realmente disponível para o pagamento das despesas do provedor, pois num caso de inadimplência este valor não entrará no caixa da empresa. Dessa forma, a maneira mais simples de acompanhar o fluxo de caixa é diminuir o saldo disponível ao final de um período pelo saldo que havia no início — mensalmente é o mais usual.

Um controle atento do fluxo de caixa permite se preparar melhor para os momentos em que o provedor de internet precisa desembolsar uma grande quantia como compras de equipamentos, pagamentos de financiamento, entre outros, evitando assim, multas e endividamento desnecessários.

3. Crie e monitore um planejamento orçamentário

Conhecendo melhor suas receitas e fluxo de caixa, o próximo passo é projetar os resultados do seu provedor para desenvolver um planejamento orçamentário.

Comece pensando em quanto espera que os recebimentos com vendas e assinaturas cresçam ao longo dos próximos 12 meses e, então, aplique essa taxa de crescimento sobre as receitas mensais do último ano para projetar o faturamento.

Em seguida, você deve deduzir os impostos diretos que deverá pagar se realmente alcançar o resultado esperado, bem como as demais saídas de caixa, como gastos com vendas, marketing, folha de pagamento, fornecedores e novos investimentos.

Com isso, você terá uma melhor ideia das receitas que espera obter ao longo dos próximos 12 meses e o quanto pode gastar durante esse período. À medida que os meses orçados passam, então, compare o planejado com o realizado (resultados que realmente conquistou) para ajustar seu planejamento e se tornar cada vez mais próximo da realidade.

Se a diferença entre o planejado e o realizado for significativa, isso pode indicar alguma mudança importante no mercado, como aumento ou redução no número de concorrentes, dos custos operacionais, na demanda por internet etc. Sabendo disso, é importante fazer uma análise mais profunda para entender o que está acontecendo e determinar ações para potencializar seu resultado.

Além disso, ter esse planejamento detalhado ainda trará outros benefícios ao seu provedor, tais como:

  • facilitar a atração de novos investidores;
  • acesso a crédito mais fácil e barato;
  • maior capacidade de lidar com imprevistos.
  • maior visibilidade pela gestão dos indicadores para melhor tomada de decisões

4. Desenvolva um planejamento tributário

É  fundamental desenvolver um bom planejamento tributário para o seu provedor, a fim de evitar o recolhimento excessivo de impostos.

Para isso, comece avaliando se o CNAE previsto no contrato social é o mais adequado para o regime tributário em que o provedor se encaixa.

Em seguida, analise seu plano de contas para saber qual a proporção dos seus custos destinados ao fornecimento de Serviços de Valor Agregado (SVA) e Serviços de Comunicação Multimídia (SCM) e ajustar para a distribuição adequada de acordo com a legislação.

O planejamento tributário de um provedor de internet, principalmente quando cresce ao ponto de não se enquadrar mais no Simples Nacional, não é fácil de se desenvolver, mas é importantíssimo para a lucratividade da sua empresa. É recomendável contratar um bom contador ou consultor especializado nesse segmento para te ajudar a ter um planejamento tributário e estar sempre em linha com a regulação.

5. Escolha os financiamentos com cuidado

Tendo controle sobre o seu fluxo de caixa e conhecendo a recorrência da sua receita, você pode analisar com calma as melhores oportunidades de conseguir financiamento para expansão do provedor.

Fique atento às opções com taxas de juros mais baixas que surgem de tempos em tempos, como linhas de crédito para fomento de provedores de internet abertas pelo BNDES e outros bancos de fomento à atividade empresarial.

Claro, sempre que necessário, também é importante avaliar outras opções. Algumas das melhores fontes de financiamento são:

  • linhas de crédito junto a bancos privados e públicos;
  • negociação de melhores prazos para pagamento a fornecedores;
  • antecipação de recebíveis.

6. Acompanhar indicadores

Por fim, uma boa gestão financeira requer um conhecimento profundo e apoiado em dados sobre a saúde operacional do seu provedor de internet.

Para isso, é essencial acompanhar os principais indicadores de performance, como o custo de aquisição de clientes, ticket médio, taxa de cancelamentos e inadimplência. O acompanhamento de indicadores te ajudará a:

  • determinar se está (ou não) no caminho certo para alcançar suas metas financeiras;
  • avaliar com precisão o sucesso operacional do seu provedor de internet;
  • identificar áreas em sua empresa que podem precisar de melhorias;
  • avaliar a satisfação dos seus clientes;
  • identificar as melhores oportunidades de investimento e o quanto deve investir;
  • Aumentar o faturamento e rentabilidade do seu provedor.

Em resumo, a gestão financeira é uma das competências mais relevantes para proprietários e gestores. Ela ajuda a tomar decisões mais informadas em relação às condições financeiras da empresa.

Para tanto, contar com um sistema de gestão pode ser bastante valioso. Ao adotar uma ferramenta integrada de gerenciamento financeiro, você pode melhorar drasticamente a velocidade, a precisão e a organização de seus dados financeiros. Outros benefícios são:

  • sem entradas duplas;
  • integridade dos dados;
  • relatórios precisos;
  • tomada de decisão mais informada.
Powered by Rock Convert

Preparado para adotar essas dicas de gestão financeira na sua empresa? Siga a gente nas mídias sociais para acompanhar outros conteúdos como este — estamos no LinkedIn, Facebook, YouTube e Instagram!

Você também pode gostar

Deixe um comentário